Precisamos falar sobre o Paulinho. Precisamos, porque o moleque é o motor do Vasco nesse início de temporada. Ele só tem 17 anos e possui uma inteligência sem precedentes. É muito maduro para a idade que tem, consegue perceber o jogo e possui um raciocínio muito rápido que, graças a Deus, os outros jogadores estão conseguindo entender.
Bom demais ver uma joia da nossa base se destacar. Melhor ainda quando são vários, como é o caso de Evander, Ricardo, Henrique e o próprio Paulinho. O mais impressionante é que Paulinho é proveniente da geração 2000 e com apenas 17 anos já possui o título de primeiro jogador dessa geração a marcar gol na Taça Libertadores.
O moleque é liso, joga muito, mas peca ao chutar pouco a gol. Ele ainda precisa aprimorar esse recurso, assim como aprender a cobrar faltas, pois no futebol considerado “moderno”, os craques precisam ser polivalentes e fazer de tudo um pouco. Eu sei… ele é muito novo ainda, mas se pensarmos pro futuro, ele precisa ser trabalhado para ganhar a notória idolatria no Vasco, ser a maior ou uma das maiores vendas brasileiras, e chegar a seleção escolhendo camisa. Caminho ousado, mas ideal.
Jogadores como ele são exigidos. Jogadores brasileiros já nascem com a pressão de serem os melhores. Então, o Paulinho precisa ser trabalhado para ser o melhor. Apesar da pouca idade, ele também possui massa e não é franzino, isso já é muito favorável, pois ele consegue chegar inteiro lá na frente e não cai com muita facilidade.
Resumindo, o jogador possui grande futuro e o Vasco está trabalhando para que o presente dele seja o melhor possível. Se continuar nesse ritmo, poderemos surpreender na Libertadores e nos demais campeonatos que estivermos presentes. O time vem jogando de forma muito compacta, com passes rápidos e com velocidade. Incrível como a saída do Nenê fez com o time do Vasco ganhasse mobilidade e leveza. Que Paulinho brilhe ainda mais e que o Vasco também surpreenda ainda mais.

Comentários

comentários