Para muitos, ficar de fora da disputa da taça Guanabara é considerado uma vergonha, um verdadeiro absurdo; e isso muito se dá, pelo fato de o Vasco ser efetivamente um dos gigantes da competição. Entretanto, os que acompanham o futebol carioca sabem que esse troféu é meramente simbólico, além de que, temos planos maiores nos aguardando pela frete.
É inevitável a tristeza pelo não comparecimento do time nas fases finais da Guanabara, mas há tanto tempo que o torcedor não via goleadas aplicadas pelo Vasco, que se torna até irrelevante essa simbologia proferida pela competição. O que queremos de verdade é atropelar o Concepción novamente, só que agora nas nossas dependências, no místico São Januário.
É certo que o time precisa de muitos ajustes, e o próprio Carioca nos da a opção de testar e observar o plantel, inclusive, foi por causa disso que ficamos de fora das fases finais da Guanabara. Porém, foi por causa disso também que descobrimos algumas boas peças, como o próprio Henrique que vem jogando muito bem na L.E., o Consendey que fez um golaço na Vitória contra o Voltaço e o próprio Riberyldo, que demonstra ter bastante fôlego e vontade para suprir a falta de portaria do emblemático Riascos.
Também preciso destacar a zaga: Paulão e Werley. Pois, por nunca terem jogado juntos, conseguiram segurar o limitado adversário. E por mais que muitos falem da qualidade do Volta Redonda, temos que destacar também que jogamos com o time todo reserva e que, em sua maioria, ainda não haviam jogado juntos.
Considero positivo os testes, não temos outra competição para testar o plantel, e mesmo com o advento da eliminação, conseguimos bons nomes para integrar o elenco principal. Falta-nos agora dois nomes de peso para fortificar ainda mais o grupo, pois, por mais que tenhamos Galhardo e Evander na armação, são muito jovens para assumir tamanha responsabilidade. Digo o mesmo para o ataque, pois o Riascos já vem mostrando que é inconstante e que não podemos depositar todas as nossas fichas nele. Nesse momento, a razão supera a emoção, e por mais cômico e querido pela torcida que seja o Riascos, precisamos de bola na rede.

Comentários

comentários